Loading...

Pesquisar este blog

quarta-feira, 23 de maio de 2018

All my loving!

Algumas vezes a "bad" bate por tabela. Principalmente quando você já viveu a situação do outro. Se colocar no lugar, sentir pelo descrever de um amigo, tudo aquilo que um dia te incomodou, re-sentir. Não sei o que incomoda na verdade. Se, o fato de você não ter sabido lidar com o problema quando foi com você, ou o fato de alguém que você ama passar  pelo mesmo. Vamos à questão.
Um(a) amigo(a) me falou sobre o seu relacionamento e algumas questões que ficavam pairando sem ter uma solução porquê não era colocada de forma sincera. As questões geraram um desgaste, o desgaste levou ao afastamento ( anima solum ) , e daí para para a "presença intolerável". Quando ela(e) me perguntou o que eu achava que deveria ser feito, não tive dúvida em "receitar" o que passei a ter como mantra, " falo sobre tudo que me incomoda e se não adiantar caio fora".
E você pode pensar, " egoísta". Que seja. Mas aprendi duramente que  não ser sincero sobre os seus sentimentos, é enganar duas pessoas e participar do fim das coisas passivamente.
Alguns problemas que os outros trazem são maiores do que a gente pode lidar. Principalmente quando se está lidando com os seus. Então no fim da conversa com a pessoa sugeri três caminhos.
1- Se você realmente gosta e quer reconstruir, e acha que é só um peso que você atualmente não pode suportar, explique-se, se exponha, mostre seu lado  frágil, você não precisa ser forte o tempo todo. Mostre que você também  tem suas  fraquezas e que também precisa se apoiar vez ou outra. Talvez o outro te faça de muleta por você se mostrar solícito(a) demais. Pode pedir que não descarregue tudo em você. E aguarde os resultados.
2- Se você está realmente saturado(a) e acha que não vale mais a pena investir, seja sincero e diga o porque está saindo. Não procure falhas para justificar o término para aliviar sua culpa. No futuro você vai sentir orgulho de sua sinceridade. A pessoa tem o direito de saber os reais motivos que levaram ao rompimento.
3- Se você não tem coragem de terminar para não assumir a culpa e a pecha de miserável sem coração, e também não tem coragem de falar sobre o que sente para " não magoar" ou por medo de "piorar o quadro da pessoa", fica então nesse relacionamento apático,  desejando que tudo fosse diferente, morrendo a cada dia e matando o outro junto. Isso até levar a um fim ainda mais doloroso e desgastante.
Não temos  culpa dos problemas que algumas pessoas  trazem, como também quem entra na nossa vida não é responsável por curar todas as nossas feridas. Uma coisa é a cicatriz, outra , é a dor de estimação que insistimos em manter. Fazemos isso o tempo todo.
Você não pode curar tudo nos outros mas uma coisa é certo, você pode diminuir muito o impacto das dores dos outros em sua vida.

terça-feira, 6 de março de 2018

RESILIÊNCIA

   
   

          Só depois que deixarmos a cidade é que poderemos ver a que altura estão as torres, acima das casas. 
          Não podemos ter noção completa de uma situação até sairmos dela. Não podemos julgar nosso estado atual com imparcialidade por que nossa visão estará obscurecida pelo momento, seja lá qual for o sentimento que este produza.
         Só te digo uma coisa, não acredite naquilo que os outros dizem de você! Você não é o que os outros pensam, de forma alguma. Se estão te dando algum forma, algum rótulo, pode ser muito mais pela jeito com que ela vê a vida do que propriamente a realidade das coisas.
         Já fui rotulado e criticado por não conseguir suprir a carência alheia, por não atender a expectativa de alguém. Tive  meus sonhos desfeitos e desisti de caminhos para agradar pessoas. E isso marcou negativamente, pois nunca saberei o que poderia ter acontecido se eu agisse diferente.              Me roubaram um tempo de vida. Mas não importa, alguém disse que decisão certa é aquela que se toma, independente do caminho para o qual ela te levará. Isso porquê não dá pra julgar o que não foi. 
          Resiliência! Só isso que me resta. Retomar o caminho, reescrever a história de onde ela foi interrompida é melhor do que ficar sentado eternamente se queixando do que não foi. NÃO PARE! LUTE! AVANCE! CONQUISTE! REFAÇA! LEVANTE! TENHA CORAGEM! E o mais   importante, " encontre pessoas que querem te ver bem independente de estar perto ou longe" fuja das pessoas que só querem te ver bem se você estiver perto delas satisfazendo seu ego. 
          E quando você retornar ao eixo, quando retomar o controle de sua vida, esforça-te para NUNCA MAIS deixar alguém lhe impor caminhos que servem para ela. 

terça-feira, 16 de agosto de 2016

18 ANOS DEPOIS...

          São  exatamente  10 meses  sozinho. Sozinho,  sozinho  sem  ninguém. Não como das outras vezes que fiquei solteiro em que eu estava  sempre acompanhado  de uma e até mais  paqueras, peguetes, chamegos e afins.
           Desde que eu comecei a namorar sério ( eu tinha 19 anos) a única vez em que fiquei sozinho foi quando me mudei  de Montanha-Es para Salvador-Ba. Isso já fazem 18 anos. Nesse período de transição eu havia deixado  uma namoradinha  em minha cidade e passei longos nove meses  solteiro (sem ninguém) até começar o meu primeiro relacionamento em terras baianas. Desde então; venho emendando relacionamentos  em relacionamentos. Saindo de um  e entrando direto em outro a 18 anos sem parar.
          E desde meu último namoro ( acabou em outubro de 2015),  resolvi  cuidar  de mim; da minha vida. E parece que venho conseguindo bons  resultados (Eu acho).
          São já 10 meses  sem ninguém, e exatamente agora eu percebo que  não quero  (ou tenho medo) de entrar em outro relacionamento. Esse tempo só me fez  compreender  vários aspectos de minha personalidade  que eu nunca pude atentar por não ter parado nunca  em 18 anos pra ter um momento como esse.
          Passei a analisar todos os meus relacionamentos,  tudo que fiz de errado,  tudo que fiz de certo; tudo o que erraram comigo e tudo que acertaram. E foi difícil perceber quanta coisa eu fiz de errado.
Depois de 18 anos de diversos relacionamentos ( 5 os mais sólidos), e  após 10 meses repensando minha vida, eu descobri que não estou pronto como eu achava que estava. E descobri que as marcas que deixaram em mim são muito mais profundas  do que eu imaginava.
          Eu nunca tive tempo de chorar pelos términos, nunca analisei  nada. Simplesmente seguia, mas percebi que na verdade eu não seguia; eu só fazia acumular e  despejar todas as frustrações e expectativas de um relacionamento anterior, na pessoa que vinha logo a seguir.
          Tive até oportunidades nesse tempo de  começar algo com alguém, em certos momentos até quis; mas o medo de colocar sobre ela o peso da minha trajetória foi  grande. Não quero me frustrar, não quero frustrar ninguém mais que  chega cheio de sonhos achando que minha idade pressupõe maturidade pra lidar com certas questões.
          Às vezes eu  gostaria de não ter  a experiência de ter passado por muita coisa. São dores que eu não gostaria de carregar mas que estão aqui. Não sei exatamente até onde vou com meu estado  atual; sozinho; mas no momento meu medo de fazer tudo errado novamente é maior do que  a coragem pra tentar acertar.

Deibith Brito.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Trazer coisas boas para sua vida depende só de você.
Esperar dos outros é como ir a um rio e ficar esperando a água aquecer para poder entrar.

(deibith brito) - 15/08/2011

SEM PERDER TEMPO

Não é que eu ignore a arte da conquista e todos os jogos envolvidos, mas passei da idade de brincar de pega-pega. Prefiro as respotas rápidas e diretas pra n ficar perdendo tempo. Se mostrar que vale o esforço, aí sim vamos jogar.

06/07/2012

FAÇA JÁ

Se você gasta as suas horas somente fazendo planos para o futuro, cuidado. Sinto lhe informar que o amanhã não é uma realidade, só existe nas nossas expectativas. O hoje é um terreno fértil para semear sonhos.

(deibith brito) 06/07/2012

ENCONTRO

Resolvi tentar esquecer.
É pior quando a madrugada chega,
quando o "grito silencioso" dos pensamentos chegam a se materializar bem diante dos olhos.
E por vezes chego a sentir seu cheiro e até ouço você dizendo "te encontro no mundo dos sonhos,
lá tudo é possÍvel".

16/07/2012